quinta-feira, 29 de janeiro de 2015


Recicle e Viva Eletrônicos
Apresentação
            Garantir que haja recursos naturais suficientes para a manutenção da vida humana na Terra, tal qual a conhecemos, é, sem dúvida, o maior desafio deste século. Em consequência e em nome de um progresso irresponsável, que considerava o ser humano dissociado de seu ecossistema, ou mesmo como câncer a ser dele extirpado, acordamos (e parece que ainda muito sonolentos) para a obrigação de preservar o que ainda nos resta e recuperar o que da Natureza foi vilipendiado.
Algumas informações que parecem passar despercebida, mais é um fato e precisamos repassar.
O que é lixo eletrônico, onde jogar (reciclagem).
Lixo Eletrônico é todo resíduo material produzido pelo descarte de equipamentos eletrônicos. Com o elevado uso de equipamentos eletrônicos no mundo moderno, este tipo de lixo tem se tornado um grande problema ambiental quando não descartado em locais adequados.
Exemplos de lixo eletrônico:
·        Monitores de Computadores
·        Telefones Celulares e baterias
·        Computadores
·        Televisores
·        Câmeras Fotográficas
·        Impressoras. 
·        Entre outros periféricos

Problemas causados pelo descarte inadequado: 

Este descarte é feito quando o equipamento apresenta defeito ou se torna obsoleto (ultrapassado). O problema ocorre quando este material é descartado no meio ambiente. Como estes equipamentos possuem substâncias químicas (chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc.) em suas composições, podem provocar contaminação de solo e água. - Além do contaminar o meio ambiente, estas substâncias químicas podem provocar doenças graves em pessoas que coletam produtos em lixões, terrenos baldios ou na rua. - Estes equipamentos são compostos também por grande quantidade de plástico, metais e vidro. Estes materiais demoram muito tempo para se decompor no solo. 



         Onde Jogar? Descarte correto: 

         Para não provocar a contaminação e poluição do meio ambiente, o correto é fazer o descarte de lixo eletrônico em locais apropriados como, por exemplo, empresas e cooperativas que atuam na área de reciclagem. - Celulares e suas baterias podem ser entregues nas empresas de telefonia celular. Elas encaminham estes resíduos de forma a não provocar danos ao meio ambiente. - Outra opção é doar equipamentos em boas condições, mas que não estão mais em uso, para entidades sociais que atuam na área de inclusão digital. Além de não contaminar o meio ambiente, o ato ajudará pessoas que precisam. 


Lembre-se: - O primeiro passo para evitar a poluição do meio ambiente é fazer a coleta seletiva em casas, escolas e empresas. O lixo eletrônico deve sempre ser separado dos resíduos orgânicos e dos matérias recicláveis (papel, plástico, metal). 


Você sabia? 


Cerca de 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico são gerados por ano no mundo. - Entre os países emergentes, o Brasil é o país que mais gera lixo eletrônico. - A cada ano o Brasil descarta: cerca de 97 mil toneladas métricas de computadores; 2,2 mil toneladas de celulares; 17,2 mil toneladas de impressoras. 

(Fonte: Pnuma - Programa da ONU para o Meio Ambiente).

O Projeto
 Para o primeiro objetivo – talvez o mais nobre – tem-se investido na educação e conscientização para o consumo responsável de equipamentos eletroeletrônicos, de informática e correlatos:
1.       Evitar que o computador, o celular, o aparelho de DVD, pilhas, baterias e tantos outros equipamentos, fabricados aos milhões, sejam descartados e simplesmente jogados no lixo comum.
2.      Fazer com que esses equipamentos se tornem úteis, de alguma forma, para a sociedade, como profissionalizar jovens carentes nos centros comunitários, fazendo cursos de eletrônica, montagem e manutenção de computadores, etc.
3.      Remodelar o comportamento do ser humano, redefinindo o que é realmente essencial para sua sobrevivência, poupando dessa maneira nossos recursos naturais.
            Isso não significaria impacto ambiental zero, porque, mesmo consumindo de maneira responsável, nós continuaremos precisando transformar os materiais naturais para garantirmos a manutenção da nossa espécie. Para minimizar os riscos e impactos da ação humana e recuperar grande parte do que já foi consumido, podemos contar com a reciclagem de materiais.
             Dessa maneira, enquanto ser humano, senti a necessidade de desenvolver essas responsabilidades na região onde vivo. Comecei centrando meus esforços na implantação de uma coleta seletiva, primeiro passo para a reciclagem dentro de minha própria empresa.
            Devo admitir que, a princípio, não tinha clara noção da dimensão do trabalho que no momento assumia.        
Hoje, começando a divulgar esse trabalho de conscientização pelos meios de comunicação, e já com alguns resultados em mãos, depois de cinco anos eu me sinto mais à vontade para discutir erros e acertos, dentro do objetivo do Projeto, que é difundir e incentivar a prática da reciclagem.
             Embora não possa haver uma receita universal para a implantação de um programa de reciclagem, pois seu formato varia de acordo com as características de cada comunidade, espero que este relato seja útil a você, professor, coordenador ou líder comunitário que deseja implantar a coleta seletiva como instrumento de educação e ação ambiental, tornando seu caminho menos tortuoso.
   O Projeto Recicle e Viva está iniciado e vem reunir ações isoladas da TEC INFO - Consultoria e Soluções, em torno da reciclagem. No entanto, ao longo dessa jornada espero tornar-se muito maior, pois:
1.    Estimular a iniciativa da sociedade na conscientização de uma Comissão de Reciclagem;

2.    Valorizar e difundir a educação no desuso de pilhas, baterias, criar centro de coleta;

3.    Promover atitudes ambiental e socialmente corretas, entregando seus equipamentos sem uso no centro de lixo eletrônico;

            Espero que essa iniciativa seja aprovada e reconhecida oficialmente pelos órgãos públicos municipais e estaduais.
            Para que o Projeto se consolide, a despeito dos muitos problemas que surgem no início da, acreditamos que o processo de reeducação seja lento e envolva mudança de hábitos muito arraigados, uma luta constante do projeto Recicle e Viva.
    Alguns tópicos do projeto passará certamente por:
      promoção a participação e envolvimento da comunidade escolar;
      fomento à oportunidade de extensão do ensino tradicional;
      expansão do Programa e seus benefícios para toda a comunidade do entorno, em especial à população carente;
      consolidação do Projeto como um Programa de Reciclagem permanente e autossustentável na região.
Desta maneira, acreditamos contribuir para a melhoria da qualidade de vida da geração atual e futura.
         Por oportuno, nos colocamos à disposição para troca de experiências, materiais, consultorias, apoio e palestras em Escola ou Empresa, gratuitamente, no intuito de multiplicar o Projeto basta mandar-nos um e-mail para mrfrgmentos@gmail.com

 Plano de ação:

·        Criação de softwares ou hipertextos com atividades lúdicas de educação e conscientização.
·        Criação de campanhas divulgação e conscientização (diversas mídias):
·        Informação do andamento dos trabalhos.
·        Quais materiais podem ser reciclados e como prepará-los.
·        Formar e integrar equipes de coletas.  
·        Implantação de coleta seletiva na cidade:
·        Lixeiras segregadas nas instituições.
·        Destinação de local para armazenagem.
·        Cadastramento de compradores (estudo econômico) e destinação final.
·        Periodicidade da coleta.
Descarte de produtos – Atendimento Residencial


A Recicle e Viva oferece uma solução sustentável e pratica para o descarte de produtos como: computador, impressora e produtos relacionados a informática  entre outros tipos de materiais.
Pensando em oferecer uma maior comodidade aos nossos clientes, a Recicle e Viva recolhe os produtos em sua residência com data e período agendados. 
Logo após a coleta seletiva, é feita uma separação por tipo de material e cada um é enviado para a reciclagem ou para uma destinação correta.
 O que coletamos na Residência

·        Coleta de Aparelhos Portáteis como celular, filmadora, câmera fotográfica, tablet etc.
·        Coleta de equipamentos de informática como notebook, computadores, impressora, cartuchos, periféricos e demais eletrônicos;
·        Coleta de aparelhos eletrônicos como TV, DVD, vídeo game, rádio, aparelho de som e demais itens;
·        Coleta de Pilhas e Baterias;

Descarte de Resíduos para Empresas

Sancionada em 2 de agosto de 2010, a nova lei que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos fez com que as questões ambientais e de responsabilidade social estejam cada dia mais presentes nos planos de negócios, produtos e serviços das corporações.
Pensando em como isso impacta a sua empresa e em como atender os requisitos da nova lei, a Recicle e Viva desenvolveu diversos serviços e soluções que vão desde a coleta e segregação, até a destinação de resíduos de forma correta, diminuindo o impacto ao meio ambiente.



quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Carta aberta à população.

Prezados conterrâneos:


Antes de qualquer coisa, quero identificar-me como o idealizador do projeto Recicle e Viva Eletrônicos de sustentabilidade eletrônica.

Por ambientalista, entendo todo aquele que se preocupa com o destino de nossa morada. Morada esta que nada mais é que nossa casa, nossa rua, nossa cidade, nosso planeta.

Minhas palavras são diretamente dirigidas a você. Embora seja minha preocupação  recolher o lixo tóxico advindo de eletroeletrônicos atirados na via pública, é exatamente de sua colaboração que preciso para efetuar o recolhimento desse material:

·         Equipamentos de informática (Computadores  e  periféricos),
·         eletroeletrônicos (televisões, microondas, DVD, Videocassetes, aparelhos de som, etc),
·         Eletroportateis (celulares, baterias, câmeras digitais, etc),
·         Lâmpadas fluorescentes e eletrônicas, pilhas, etc, todos em desuso.

            Baseado em fatos levo ao conhecimento de todos, os riscos que esse material de alta toxidade pode ser prejudicial a vida humana (se não descartado de forma correta), por isso é que conclamo a sua ajuda no sentido de efetuarmos a coleta do lixo  eletrônico, para seleção e reaproveitamento desse equipamentos, transformando em bem útil, aquilo que poderia nos fazer tanto mal.

Transformação de hábitos não se faz por decreto, mas, sim, por mudança de mentalidade.

A base já temos, que é o conhecimento, só falta agora sua colaboração.
Portanto, ajude-nos a preservar o meio ambiente desse inimigo letal, separando o seu lixo eletrônico e nos solicitando o recolhimento pelos telefones: 81 - 9638-5381 ou 8823-1545.


Com a colaboração de todos, todos seremos beneficiados

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Pense Bem!

Resíduos eletrônicos, também denominados de e-lixo são os vilões do momento.

São produtos eletrônicos que não podem mais ser reaproveitados, como computadores, celulares, notebook, câmeras digitais, MP3 player, entre outros. Nesta lista também entram os equipamentos elétricos de casa, como microondas, estufas, calculadoras, TVs que quando descartados, podem poluir o planeta.

Estes equipamentos são produzidos com substâncias nocivas, e uma vez descartados de forma incorreta em locais pouco apropriados como lixões e perto de lençóis freáticos tornam-se problemas ainda maiores.

Números que alarmam

Os resíduos eletrônicos já representam 5% de todo o lixo produzido pela humanidade. Quer dizer que 50 milhões de toneladas são jogadas fora todos os anos pela população do mundo.

Brasil produz 2,6Kg de lixo eletrônico por habitante, o equivalente a menos de 1% da produção mundial de resíduos do mundo, porém, a indústria eletrônica continua em expansão. A previsão até 2012 é que o número de computadores existentes no país dobre e chegue a 100 milhões de unidades.

Dos 100 milhões, 40% são eletrodomésticos. Aqui no Brasil são fabricados por ano 10 milhões de computadores, e quase nada está sendo reciclado. Celulares e baterias que são fabricadas com componentes tóxicos, são 150 milhões. 

Entrarão no mercado anualmente mais 80 milhões de celulares, mas somente 2% serão descartados de forma correta. Os outros 98% serão simplesmente guardados em casa ou despejados no lixo comum, agravando a contaminação ambiental com sérios impactos a nossa vida.

Enquanto não criamos processos de logística reversa, para amenizar essa questão, todos somos co-responsáveis.

Pense bem se precisa um novo celular, notebook ou mesmo uma estufa elétrica antes de comprar.  Pense se não pode prolongar a vida útil dos seus equipamentos. Se não puder, que tal tentar trocá-lo na mesma loja onde for comprar o novo ou quem sabe cambiar na assistência técnica que costuma prestar serviços à você?!


Fonte: Pense Verde - RBS TV

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O ciclo do Lixo Eletrônico - visão geral

Nos últimos anos, cada vez mais pessoas têm se ocupado de questões relacionadas ao que este blog chama de lixo eletrônico. Quem acompanha o blog já conseguiu perceber que a situação é realmente crítica: com a aceleração da produção e do consumo de eletrônicos, o volume desse tipo de descarte cresce exponencialmente, deixando o planeta sem espaço para armazenamento e ainda menos capacidade de reciclagem. A julgar pela maneira como as coisas são hoje, as alternativas para resolver esse tipo de problema são insuficientes. Precisamos mudar.



Uma visão ampla sobre o assunto ajuda a identificar uma série de elementos que podem ser ajustados para chegar a uma situação mais próxima da sustentabilidade, e que vão muito além do mero gerenciamento de descartes. Este post é o primeiro de uma série que pretende juntar algumas idéias que eu e outras pessoas fomos aprendendo e desenvolvendo ao longo da evolução da rede MetaReciclagem nos últimos anos, para colaborar com o debate público e ir além do diagnóstico, propondo algumas ações. De maneira alguma pretendo esgotar o tema: quem tiver outras idéias, sinta-se à vontade para enviar comentários, ou usar o formulário de contato para mandar idéias, textos e qualquer outra colaboração. Com certeza, muito do que vou escrever não é novidade. Quem quiser, mande também sugestões de referência, bibliografia e outros recursos. O que nos interessa é o diálogo.



Pessoalmente, eu acho que muitas vezes falta uma visão sistêmica: pesquisadores de diferentes áreas ficam tentando resolver problemas específicos de maneira isolada, sem pensar nas outras etapas do ciclo. Para facilitar, e inspirado pelo vídeo A História das Coisas, de Annie Leonard, quero propor uma tentativa de mapear o ciclo completo dos eletrônicos e indicar ações específicas nas diferentes partes. Esse mapeamento vai incorrer em algum idealismo, dar uma importância desproporcional para ações críticas que por enquanto são praticamente inexistentes. Também vai cair em algum reducionismo didático. Por exemplo, produção e consumo são muito mais um campo de influências mútuas do que uma seqüência direta. Mas vamos tentar uma primeira enumeração:
Produção
Consumo
Descarte
Reuso
Reciclagem


Retirado do Blog de Felipe Fonseca

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

III PASSEIO CICLÍSTICO- QUE SERÁ REALIZADO PELA ASSOCIAÇÃO
COMERCIAL
DE VITÓRIA, ( COMEMORANDO O DIA DO COMERCIÁRIO)


Dia 16 de outubro de 2011 às 7:00h da manhã.

Venham participar e traga sua familia.

Inscrições: 1kg de alimento não perecível com direito a café
da manhã, camiseta alusiva ao evento e sorteio de uma bicicleta.

INSCRIÇÕES - AQUI NA- ACIAV - ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE VITÓRIA.
no final da avenida mariana amália Nº 288, enfrente ao supermercado palácio dos alimentos.

A DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO AGRADECE A TODOS QUE COMPARECEREM.


segunda-feira, 11 de julho de 2011

Uma Parceria para o Futuro!






no dia 08 de julho de 2011, foi firmado um acordo entre o nosso projeto e a ACIAV (Associação Comercial), formando assim uma parceria que em pouco tempo trará grandes frutos para a nossa cidade.

quarta-feira, 6 de julho de 2011



Seu computador estraga ou você decide comprar um novo celular. O que você faz com o equipamento antigo?



Os brasileiros produzem cerca de 300 mil toneladas de resíduo eletrônico anualmente. Infelizmente, o país ainda não tem locais apropriados para descarte desses equipamentos.



Estamos aqui para alertar os riscos ambientais que os resíduos eletrônicos podem trazer.
“A composição química desses resíduos é muito variada. Se esses metais forem descartados de forma incorreta na natureza, eles vão contaminar o solo, o lençol freático, a água, e, de uma forma ou de outra, isso volta para nós”.




Uma das formas para evitar a grande produção deste tipo de lixo é frear o consumismo, “ih,” uma tarefa nada fácil.




“É difícil desmaterializarmos, temos a vontade de sempre acompanhar a tecnologia, com equipamentos mais novos , você não acha?"



Ai, quando seu aparelho ficar velho ou você não o quiser mais, descarte-o em lugares que não ocorra riscos para a natureza.



Consulte-nos: 81-8823-1545 / 9638-5381